//Nossa vocação natural

Nossa vocação natural

Entre os que querem e os que não querem uma termoelétrica por aqui, é fácil ver que todos os debates são entre os que se importam com Peruíbe e com a melhoria da qualidade de vida para seus moradores.

Todos estão buscando caminhos para chegar a este objetivo.

Ao assistir este vídeo me inspirei em compartilhar o ponto de vista que vislumbra uma fortaleza nossa. Quase única (o segundo melhor ar do mundo).

Ao valorizar e agradecer quem somos por natureza, aumentamos nossas chances de brilhar mais forte e longamente.
É mais lógico e produtivo construir nosso futuro a partir de nossa vocação local em vez de destruir o que melhor nos diferencia.

Espero que todos sejam impactados por esta visão, tanto quanto ou mais do que eu mesma fui. Gratidão.

 

Segue uma série de sugestões e links para nos inspirar neste percurso para maior qualidade de vida em Peruíbe:

“…

A humanidade vem se defrontando com diversos problemas típicos da sociedade pós-industrial, dentre eles a dificuldade em compatibilizar o crescimento econômico com a proteção ao meio ambiente. Para se atingir um desenvolvimento sustentável, é preciso examinar as dimensões sociais, econômicas, ecológicas, espaciais e culturais ? numa visão multidisciplinar ? a fim de analisar as variáveis e todo o espectro de perspectivas que envolvem o imenso desafio de atender às necessidades materiais e imateriais da sociedade de forma eqüitativa.
Neste sentido, constata-se a necessidade da implementação de ações e políticas públicas e privadas visando ao desenvolvimento sustentável em todo o planeta, por meio de medidas como: tecnologias não degradadoras do meio ambiente (as tecnologias limpas); incrementação de alternativas sustentáveis e incentivo à pesquisa nesse campo; gerenciamento racional dos recursos naturais e culturais; estímulo de parcerias entre todos os segmentos da sociedade.

…”

Continue lendo: http://www.tjdft.jus.br/institucional/imprensa/artigos/2006/desenvolvimento-sustentavel-e-globalizacao-coordenacao-juiza-oriana-piske

 

“…

O desenvolvimento da ciência e da tecnologia, no século 20, serviu tanto para promover a melhoria da qualidade da vida do ser humano, quanto para ampliar a sua capacidade de autodestruição. Entre as heranças nefastas do último século encontram-se o desgaste sem precedentes dos recursos naturais, os efeitos lesivos da poluição do ar e das águas, a destruição das matas e da biodiversidade do planeta….

…”

Continue lendo: https://educacao.uol.com.br/disciplinas/geografia/desenvolvimento-sustentavel-1-como-aliar-meio-ambiente-e-economia.htm

 

“…

Atualmente o meio ambiente e a busca de um desenvolvimento sustentável vêm se constituindo em tema de grande ocupação de estudiosos em todo mundo, bem como dos governantes dos Estados e de todos os setores sociais. Assim, ainda que a problemática do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável na atualidade seja grave e esteja exigindo estudos contínuos nos diversos campos, sociológico, filosófico e jurídico, tem-se que acreditar que essa realidade será alcançada.

…”

Continue lendo: http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=534

 

“…

Introdução

O conceito de desenvolvimento sustentável surgiu a partir dos estudos da Organização das Nações Unidas sobre as mudanças climáticas, no início da década de 1970, como uma resposta à preocupação da humanidade, diante da crise ambiental e social que se abateu sobre o mundo desde a segunda metade do século passado. Esse conceito, que procura conciliar a necessidade de desenvolvimento econômico da sociedade com a promoção do desenvolvimento social e com o respeito ao meio-ambiente, hoje é um tema indispensável na pauta de discussão das mais diversas organizações, e nos mais diferentes níveis de organização da sociedade, como nas discussões sobre o desenvolvimento dos municípios e das regiões, correntes no dia-a-dia de nossa sociedade. Este texto busca apresentar a evolução do conceito desde sua criação até o presente.

O princípio

O ano de 1968, segundo Camargo (2003), foi o primeiro sinal de grave descontentamento popular com o modelo de capitalismo industrial no final do seu ciclo, com a eclosão do protesto estudantil em cadeia, iniciado em Paris, em maio de 1968, passando por Berkeley, Berlim e Rio de Janeiro.

Aquele primeiro surto de globalização dos movimentos sociais,

…”

Continue lendo: https://www.espacoacademico.com.br/051/51goncalves.htm

 

“…

TER A CONSCIÊNCIA DE UTILIZAR OS RECURSOS NATURAIS COM EQUILÍBRIO

É

Entender o valor da preservação ambiental, construindo um planeta que proporcione qualidade de vida para presentes e futuras gerações. É ser uma pessoa consciente do seu futuro, saber preservar o meio ambiente com pequenos gestos fazer e acontecer não apenas falar, ser capaz de transformar pequenos exemplos de grandes projetos e realizar um impacto positivo a sociedade. É semear a educação ambiental com o próximo, é germinar atitudes em favor do meio ambiente, é colher o fruto de um resultado sem jamais esquecer da próxima semente.

SER AMBIENTALMENTE RESPONSÁVEL

É

Colocar em prática os tantos discursos, pois, palavras ao vento não resolvem as questões ambientais, e sim, atitudes. É ter a consciência que a preservação da Natureza é a única alternativa para as futuras gerações. Usar sustentavelmente os Recursos Naturais, buscando produtos ecologicamente corretos, minimizando poluição e práticas predatórias, de modo a não comprometer as necessidades das gerações futuras e construirmos um mundo melhor.

É DESDE PEQUENO QUE SE APRENDE A RENOVAR O MEIO AMBIENTE

…”

Continue lendo: http://www.samaeantonina.com.br/noticias_detalhes/62/ser-ambientalmente-responsavel

 

“…

Conhecidas por adotarem práticas que aliam a qualidade de vida da população, o desenvolvimento econômico e a preservação do meio ambiente, as chamadas cidades sustentáveis reduzem os impactos ambientais relacionados ao consumo de matéria e energia e à geração de resíduos sólidos, líquidos e gasosos.

Embora não exista uma cidade que seja 100% sustentável, várias delas já praticam ações sustentáveis em diversas áreas.

Planejamento ambiental urbano

O planejamento ambiental urbano é importante não só para a nossa qualidade de vida, mas principalmente para o futuro das próximas gerações.

…”

Continue lendo: http://www.brasil.gov.br/meio-ambiente/2014/12/cidades-sustentaveis-reduzem-impactos-ambientais

 

“…

São grandes os desafios a enfrentar quando se procura direcionar as ações para a melhoria das condições de vida no mundo. Um deles é relativo à mudança de atitudes na interação com o patrimônio básico para a vida humana: o meio ambiente.

Os alunos podem ter nota 10 nas provas, mas, ainda assim, jogar lixo na rua, pescar peixes-fêmeas prontas para reproduzir, atear fogo no mato indiscriminadamente, ou realizar outro tipo de ação danosa, seja por não perceberem a extensão dessas ações ou por não se sentirem responsáveis pelo mundo em que vivem.

Como é possível, dentro das condições concretas da escola, contribuir para que os jovens e adolescentes de hoje percebam e entendam as conseqüências ambientais de suas ações nos locais onde trabalham, jogam bola, enfim, onde vivem?

Como eles podem estar contribuindo para a reconstrução e gestão coletiva de alternativas de produção da subsistência de maneira que minimize os impactos negativos no meio ambiente? Quais os espaços que possibilitam essa participação? Enfim, essas e outras questões estão cada vez mais presentes nas reflexões sobre o trabalho docente.

…”

Continue lendo: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/meioambiente.pdf

 

“…

Nunca se falou tanto em meio ambiente como nas últimas décadas, em grande parte por causa da crise ecológica planetária que tem atingido a humanidade e se acentuado ano após ano. Mas antes de falarmos sobre a problemática ambiental e do papel que Governos, Estados e Nações têm diante de para enfrentar esta questão, é importante ter uma noção mais ou menos clara do que seja meio ambiente, que deve incluir em sua definição aspectos relacionados aos componentes bióticos (ou orgânicos como a fauna, a flora e o homem), abióticos (ou inorgânicos), suas interações entre si, e o espaço geográfico ocupado ou não pelos seres vivos.

…”

Continue lendo: http://www.portalconscienciapolitica.com.br/ci%C3%AAncia-politica/politicas-publicas/meio-ambiente/

 

“…

O presente documento constitui a contribuição do Brasil para o processo preparatório da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), apresentando as visões e propostas iniciais do Brasil sobre os temas e objetivos da Conferência. O documento foi elaborado a partir dos trabalhos da Comissão Nacional para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, com base em extensas consultas à sociedade e a órgãos do Governo.

…”

Continue lendo: http://www.mma.gov.br/estruturas/182/_arquivos/rio20_propostabr_182.pdf

 

“…

Por definição, ecologia é a área da Biologia responsável pelo estudo das relações entre seres vivos e destes com o ambiente em que vivem. A ecologia é essencial para o desenvolvimento sustentável, e o papel das cidades nesse quadro de relações é fundamental: é necessário que haja equilíbrio entre os sistemas e, para haver equilíbrio, é preciso preservá-lo. Por isso, abaixo você confere uma lista com cinco cidades do mundo que são exemplo na área. E uma delas é brasileira!

…”

Continue lendo: http://www.cidadessustentaveis.org.br/noticias/confira-cinco-cidades-que-sao-exemplos-de-sustentabilidade

 

“…

…”

Continue lendo:

 

“…

…”

Continue lendo:

 

“…

…”

Continue lendo:

 

“…

…”

Continue lendo:

 

Sinta-se convidado a deixar seu recado ou um comentário com sugestões e links de casos de sucesso no quesito desenvolvimento sustentável!