Conforme convite divulgado no facebook e compartilhado em alguns grupos de whatsapp, aconteceu este encontro onde foi comentado que haverão outros.

Estou disponibilizando aqui as fotos dos documentos que estavam nas mãos das pessoas, links para suas versões online e vídeos parciais (não editados a pedido dos representantes da prefeitura).

No final, minha compreensão pessoal das informações.

Para baixar o documento no site da Cetesb é preciso realizar antes um cadastro. Confesso que só consegui chegar até o ponto que eles prometem me enviar o documento em 20 dias.    😐

Estou adicionando imagens e vídeos neste link, a medida que minha internet permite, volte para ver todos os 5 que tenho.

Caso você possua informações adicionais (opiniões, textos, documentos, fotos, vídeos, áudios) por favor deixe nos comentários ou encaminhe via whatsapp (15) 9 9824.9923 ou via email peruibe@praiadoguarau.eco.br 

Minha compreensão sobre nosso momento em relação as construções no Guaraú são:

  1. 100% das construções estão ilegais, do ponto de vista ambiental
  2. Mesmo os imóveis 100% legalizados pela prefeitura estão ilegais do ponto de vista ambiental
  3. A Prefeitura atual firmou um acordo com o Ministério Público (mesmo com as condições bem rígidas impostas) para evitar que o Guaraú acabe na situação que ficou Barra do Una (por exemplo), sem a possibilidade de moradores legalmente autorizados
  4. Todos os proprietários do Guaraú, com intenções de possuir uma documentação legal de seus imóveis, devem procurar a CETESB para receberem orientações padrão e específicas que conduzem as adequações necessárias para a legalização.
  5. Parte das exigências diz que os terrenos de 500mt2 só podem ter 150mt2 de área construída e que outra área preservada deve ser adquirida para compensar os 150 construídos.

Como podem notar, minha percepção pode não ser das mais animadoras a curto prazo. A longo prazo porém é possível visualizar nosso bairro preservado e muito valorizado por quem estiver disposto a pagar mais caro para ter a natureza preservada a sua volta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *